Para onde vai todo o dinheiro arrecadado pela Mega-Sena?

A cada novo concurso, a Mega-Sena oferece a chance de distribuir alguns milhões de reais para os apostadores que acertarem seis, cinco ou quatro dezenas do concurso. O valor, embora alto, representa somente uma parcela do que é arrecadado pela loteria - 43,35%, mais precisamente, é destinado ao prêmio bruto. O restante do dinheiro arrecadado com a Mega-Sena fica com o Governo Federal, que investe em áreas como saúde, educação, segurança pública, esporte e cultura.

 

 

Muitas pessoas, porém, não sabem exatamente como esta verba é investida na prática. O Sorte Online traz a relação de quanto é investido no Brasil para esclarecer essa dúvida de uma vez por todas. Vale lembrar que as porcentagens podem mudar de governo para governo. No governo Bolsonaro, por exemplo, passou-se a investir mais em segurança do que em cultura e esporte. Veja:

 

Seguridade Social (17,32%)

 

A Seguridade Social também é conhecida como a Previdência Social e consiste em um conjunto de políticas públicas de assistência a pessoas idosas, doentes e/ou desempregadas. É desse investimento, por exemplo, que saem os pagamentos das aposentadorias, seguro-saúde e seguro-desemprego. Atualmente, é onde o Governo Federal mais investe o dinheiro arrecadado com a Mega-Sena.

 

Fundo Nacional de Cultura - FNC (2,92%)

 

O Fundo Nacional de Cultura é um mecanismo do Estado para fazer investimento direto de incentivo à cultura. Através do FNC, o Governo injeta dinheiro em projetos específicos, escolhidos através de editais. O objetivo é promover uma distribuição justa de verba para as diferentes regiões do país, fortalecendo todos os tipos de manifestações culturais e artísticas.

 

Em 2018, alguns dos projetos envolveram produção independente de jogo eletrônico e minissérie, promoção do Prêmio de Incentivo à Publicação Literária e modernização de museus.

 

Fundo Penitenciário Nacional - FUNPEN (1%)

 

Sob o comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública está o Fundo Penitenciário Nacional, gerido pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), que tem como finalidade angariar recursos que financiem programas de melhorias e modernização do sistema penitenciário do Brasil.

 

O dinheiro da FUNPEN pode ser investido em 17 tópicos diferentes que incluem construção de presídios, compra de material e equipamento indispensáveis para o funcionamento de penitenciárias, programa de assistência às vítimas de crimes, formação, especialização e aperfeiçoamento de agentes penitenciários e de procedimentos, entre outros.

 

Fundo Nacional de Segurança Pública - FNSP (9,26%)

 

Também sob a tutela do Ministério da Justiça está o Fundo Nacional de Segurança Pública, responsável por apoiar projetos na área da segurança pública e na prevenção de crimes, seguindo as diretrizes do Governo Federal.

 

Isso envolve equipar, treinar e qualificar policiais civis e militares, corpos de bombeiros e guardas civis metropolitanos; estruturação e modernização da polícia científica e técnica; sistemas de informação, entre outros.

 

Ministério do Esporte (2,46%)

 

Hoje, sem status de ministério, o esporte é uma pasta dentro do Ministério da Cidadania, mas ainda recebe uma quantia das loterias federais para promover alguns programas de incentivo no Brasil.

 

É o caso do Bolsa Atleta, valor pago mensalmente a atletas que se preparam para representar o País em diversas modalidades; o Segundo Tempo, programa que visa democratizar o acesso de crianças, jovens e adolescentes ao esporte; e o Esporte Lazer e Cidade, que promove a integração social de pessoas de todas as faixas etárias através do esporte.

 

Comitê Olímpico Brasileiro - COB (1,73%)

 

Quem também trabalha com esportes e ganha incentivo do Governo Federal para atuar é o Comitê Olímpico Brasileiro, órgão responsável pelo desenvolvimento de modalidades olímpicas.

 

É através do dinheiro injetado no COB que atletas conseguem se preparar para disputas como os Jogos Pan-Americanos, as Olimpíadas e os Jogos Escolares da Juventude, por exemplo.

 

E tem mais

 

Esses são os principais destinos de mais da metade do dinheiro que é arrecadado a cada concurso da Mega-Sena, mas não são os únicos. Um boa parcela (19,13%) é utilizada para pagar as despesas de custeio e manutenção das loterias, enquanto o Comitê Paralímpico Brasileiro, Confederação Brasileira do Desporto Escolar, Confederação Brasileira do Desporto Universitário, Fenaclubes, Comitê Brasileiro de Clubes e Secretarias de esporte, ou órgãos equivalentes, dos Estados e do Distrito Federal, ficam com o restante.